As Comunicações Orais deverão indicar um dos eixos temáticos, a saber:

GT 01 – Gênero, Raça e Classe:

Esse GT propõe o debate de experiências e de pesquisa que discutam as relações de poder, a descolonização do gênero como perspectiva política, as lutas LGBT, e o modo como a cisheteronorma interfere nos corpos dos diferentes sujeitos na interseccionalidade entre os marcadores sociais de gênero, classe e raça na construção de identidades coletivas e/ou individuais.

GT 02 – Práticas Pedagógicas e Políticas Públicas em Educação:

Serão aceitos trabalhos sobre práticas de experiências, estudos e pesquisas sobre políticas de ações afirmativas e formação de professores que trazem como temática o ensino sobre gênero, cultura e história indígena , afro-brasileira e africana nos espaços formais e não-formais de educação.

GT 03 – Saúde da População Negra e Indígena:

Este GT abordará questões relativas à saúde da população afrodescendente e indígena, que se encontra em situação de vulnerabilidade quanto ao acesso aos serviços básicos de saúde. Serão analisadas investigações com ações e/ou prospecção sobre prevenção de agravos,  promoção da saúde,  gestão participativa,  comunicação em saúde, educação popular em saúde e políticas do SUS para população negra e indígena. A temática irá dialogar com a influência do racismo, preconceitos e suas implicações no processo de promoção da vida.

GT 04 – Memória, Narrativas e Resistência no Sul Baiano:

O GT se propõe debater as memórias e narrativas das populações de tradição oral e grupos subalternizados, oriundas do campo ou dos espaços urbanos, que foram historicamente marginalizados e invisibilizados. O Grupo de Discussão tem como objetivo socializar produções voltadas às memórias e narrativas que componham elementos de resistência social e identitária, ligadas aos povos indígenas, quilombolas, ciganos, movimentos sociais campesinos, urbanos, grupos socialmente marginalizados, entre outros, que compõem a história oral da região.

GT 05 – Arte e Etnicidade;

A arte como criação humana abriga em si as expressões socioculturais dos diferentes povos, podendo constituir-se como instrumento na luta contra os preconceitos étnico-raciais. Por este motivo, este GT aceitará trabalhos que contribuam para as discussões sobre arte e etnicidade frente às transformações na estrutura política e social provocadas pelas lutas históricas dos povos negros e indígenas pelo reconhecimento de suas manifestações artístico-culturais.

GT 06 – Movimentos Sociais:

O presente GT receberá trabalhos sobre experiências de movimentos sociais e suas lutas que dialoguem com pesquisas e as categorias de classe, gênero e raça, além de outras que possam contribuir para a construção de uma sociedade que valorize a pluralidade e multicuturalidade, bem como as dimensões político-pedagógicas dessas práticas. Os trabalhos devem destacar as lutas e experiências que foram realizadas e seus processos de resistência dando possibilidades para pensar as identidades e suas possibilidades de ressignificação e emancipação.

GT 07: Direitos Humanos e Políticas Afirmativas:

Em diálogo com as questões de gênero, raça e classe, este GT será espaço para debate interseccional entre as ciências jurídica e sociais, abarcando temáticas atinentes à sociologia e filosofia jurídicas, efetividade dos direitos humanos, cidadania, direito penal, criminalidade e política carcerária, novos direitos e temas afins.

GT 08: Performances, Narrativas e Escrituras Descoloniais:

Propõe-se aglutinar trabalhos que tenham as performances culturais, as narrativas e as escrituras descoloniais no centro das discussões. No intuito de reunir pesquisadores que vislumbram a necessidade de se discutir e subverter os parâmetros da episteme colonial, norteadora do conhecimento ocidental, a partir da investigação, das narrativas e das escrituras performativas que consideram a diferença colonial, construída no século 16, como categoria indissociável à análise e à interpretação de realidades originárias do processo de colonização. Neste sentido, o gt, pretende dialogar com a literatura, teatro e demais narrativas e escrituras.

GT 09: GT: Currículo, Diferença e Cultura:

O presente simpósio tem como objetivo agregar pesquisadores da área do currículo e Ensino das Relações Étnico raciais, a partir da temática da diferença, cultura e identidade. Entendemos que tal tarefa envolve contextualizar o currículo nestes campos do saber. Na historiografia brasileira as discussões sobre currículo e cultua tem sido produzidas no terreno dos estudos culturais. Faz-se evidente, portanto, a necessidade de constituição de articulações teóricas e metodológicas que possibilitem vislumbrar outras formas de tratamento educacional e curricular do conjunto das diferenciações que tonalizam as vidas dos sujeitos envolvidos nas práticas de ensino e aprendizagem e em outras ambiências sociais onde as identidade e a diferença são, também, produzidas.

COMUNICAÇÃO ORAL:

CADA PARTICIPANTE PODE ENVIAR DUAS (2) PROPOSTA DE TRABALHO EM GT’S DIFERENTES

O resumo deverá refletir os aspectos mais relevantes que envolvam os 9 eixos temáticos do I Seminário Regional de Ensino e Relações Étnico-Raciais, refletindo sua relevância teórica e/ou prática para a temática. Os resumos deverão ser enviados até dia 30 de junho de 2018.
Os resumos do trabalho deverão seguir as seguintes regras:
– Título em caixa alta e negrito;
– Nome(s) do(s) autor(es) e co-autor(es) e/ou da(s) autora(s) e co-autora(s) alinhados à direita, abaixo do título;
– Resumo deverá ter entre 150 a 200 palavras e de acordo com as normas da ABNT;
– Palavras-Chaves, no mínimo 3 e no máximo 5.

Os trabalhos aceitos participarão das comunicações orais de acordo com o GT escolhido. Para participarem dos Anais do Seminário será necessário o envio do resumo expandido até o prazo de 5 de agosto de 2018 com as seguintes regras:
– Título em caixa alta e negrito;
– Nome(s) do(s) autor(es) e co-autor(es) ou da(s) autora(s) e co-autora(s) alinhados à direita, abaixo do título e com nota de rodapé dizendo titulação e vínculo institucional;
– Resumo expandido do texto terá entre 3.500 a 4.000 caracteres sem contabilizar os espaços e de acordo com as normas da ABNT. O corpo do texto deverá discriminar objeto da pesquisa ou experiência didático-pedagógica, referencial teórico e metodológico, etapas de desenvolvimento, resultados alcançados.
– Palavras-Chaves, no mínimo 3 e no máximo 5.

ENVIAR O RESUMO PARA O E-MAIL: ppgerseminario@gmail.com